segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Beit haMikdash - Lições do Maimónides

Biat (Beit) haMikdash134578

A CENTRALIDADE DO TEMPLO OU DO MESSIAS - REFLEXÕES ESCATOLÓGICAS






HOJE aconteceu algo muito bom, me deixou feliz
antes da gente começar o culto, entrou 1 casal na igreja, vi q eram crentes
o moço se dirigiu a mim e
logo falou - qdo passou na frente da igreja e me viu louvando a Deus, sentiu no coração de estar trazendo o coral da sua igreja para estar cantando conosco,
perguntei se ele tinha igreja dentro da favela,
respondeu - não , apenas células, o templo era fora dali

mas o q me chamou atenção foi,
ele me viu ali e SENTIU no coração de estar SI CONVIDANDO para estar conosco louvando a Deus
é a primeira vez q nos vimos, eles não conhecem o histórico da igreja, mas si ofereceu pra nos ajudar ali sem olhar placa de igreja, alegou dizendo q tudo é pra ser feito para a Gloria de Deus

gostei
muitos tem oportunidade de fazer mas ficam esperando alguém, um líder mandar,
chamar, escalar pra fazer aquilo q já é incumbência
sendo q é apenas si apresentar pra executar,
mas se o líder proíbe, servindo de barreira para não estar fazendo a obra
o negócio é usar a sabedoria pq o escape Deus dá
não é impossível

o gesto deste casal me trouxe a lembrança e me animou,
independente da situação, se importam ou não,
o meu compromisso é com o NOME do Senhor Jesus,
as demais coisas vem depois

Glória ao Senhor da Vida 




Manuel Magalhães
Uma experiência não ecuménica (porque impossível devida a visões distintas de quem é D'us) mas uma saída, aparentemente, da sua própria ignorância teológica. É a força da música e de quem é uma "criança" no Reinado do HaShem. Experiências maiêuticas emanadas pela Ruah. Bem hajam!


Eunice Marci
amem...


Luciano Martins
Foi lindo sim Paulinha, isto só confirma-nos, que D'us não faz distinções de placas de igreja, Jesus é o noivo e nós somos a sua noiva, a igreja imaculada, sem manchas, um só povo, servindo um só Senhor.


Manuel Magalhães
Aninha, a centralidade do Templo (o Beis HaMikdosh ou Beit HaMikdash) e a santificação do nome de HaShem e não a visão teológica da "excruciante" expectativa cristã (e a das denominações próximas ou afastadas mas inseridas no mesmo contexto de "maranâ thâ'") da iminente Parúsia do Massiach, são protagonistas na visão escatológica judaica: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ&feature=youtube_gdata_player(Vide o minuto 21:03/4 e ss.) | Além do comentário esclarecedor do porta voz rabínico do Temple Institute presente no vídeo temos também o comentário esclarecedor, compassivo e sábio do More Ventura (Gilberto Venturas): @[100004021989346;405104849633578;;9:https\://@[100004021989346;405104849633578;;9:www.facebook.com/more.venturaii/posts/405104849633578?stream_ref=1]] »A minha resposta complementar» Gilberto Venturas, amado chaver, como cristão de Tradição Calvinista Ecuménica e desde Portugal, quero agradecer o seu esclarecimento que vem reforçar o que eu já sabia. A centralidade do Templo e a santificação do nome de HaShem e não a visão teológica da "excruciante" expectativa cristã (e a das denominações próximas ou afastadas mas inseridas no mesmo contexto de "maranâ thâ'") da iminente Parúsia do Massiach, são protagonistas na visão escatológica judaica: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ... (Vide o minuto 21:03/4 e ss.) | Além do comentário esclarecedor do porta voz rabínico do Temple Institute presente no vídeo temos também o comentário esclarecedor, compassivo e sábio do More Ventura (Gilberto Venturas): @[100004021989346;405104849633578;;9:https\://www.facebook.com/more.venturaii/posts/405104849633578?stream_ref=1] (Bem haja! Shalom!)


Manuel Magalhães
Aliás, fazendo um adendo ao que disse acima (https://www.facebook.com/more.../posts/405104849633578...), recomendo uma leitura científica de Yeshua, por parte do biblista famoso de origem argentina, o Dr Ariel Álvarez Valdés: https://www.youtube.com/watch?v=de5vZhNrc7Q...

Dr Ariel Álvarez Valdes: La última Cena de Jesús

https://www.youtube.com/watch?v=0rOaZg9VhSA...

Dr Ariel Álvarez Valdés: El Juicio a Jesús su crucifixión y su muerte

https://www.youtube.com/watch?v=CdfA5silfEM... »» Dr Ariel Alvarez Valdés: El entierro de Jesús Los relatos de la resurrección

Gilberto Venturas
O judaísmo é Messiânico??? 


Anónimo:
 http://amigosartigos.tripod.com/artigos/id1.html… Ver mais


Manuel Magalhães
~ Vide a secção "Escola pedagógica de links que apoiam a leitura inteligente da espiritualidade diversa", no meu mural: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=214322998756348&id=100005359476849 | https://www.facebook.com/manuel.magalhaes.3152/posts/214322998756348?stream_ref=10


Ciunira Moreira Silva
E O MELHOR AINDA ESTAR POR VIM!!!


Ana Paula
Luizão, quem fez os céus e a terra, tudo q nele há foi Deus
quem rege dirige, cuida, adianta o tempo e atrasa o tempo é Deus
Logo o Senhor Jesus trabalha da forma q ele deseja, e quer
a logica do homem nunca ira ser a mesma logica de Deus
o Senhor usa as pessoas conforme sua vontade, não olha físico, não olha financeiro, não olha intelecto,... simplesmente faz
como a ciência consegue acompanhar a formação de um feto mas ela não consegue formar 1 feto

Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Isaías 55:8

Junto com o Espirito de Jesus, o seu evangelho é anunciado pq sem ELE nada podemos fazer, por ser tudo DELE
Por causa disso o q nos resta é acreditar no SEU poder, na SUA intervenção por ELE ser perfeito,
não existe carimbo, Jesus tem Poder para Transformar Benção o q seria maldição conforme o coração de quem recebe
mas se já esta com a ideia formada, fixa, o Senhor não tem o pq DELE agir
a história já foi escrito a caneta ao invés de dar o papel em branco a DEUS escrever !!!


Manuel Magalhães
"Adianta o tempo e atrasa o tempo"??!!!


Manuel Magalhães
No Sefer Ha-Ikkarim o Rambam diz claramente que o Maschiach reconstruirá o Beit Hamickdash. Existem duas opiniões principais opiniões, e as duas se completam mutuamente: A de Rashi, e a do Rambam. nenhuma das duas anula a outra.

Não existe inércia e muito menos um "Judeu preguiçoso", mas as duas opiniões impedem o povo judeu de fazer tudo sozinho como bem entenderem, e rapidamente.


Manuel Magalhães
O Rambam disse que se que um justo surgir no cenário mundial meditando na Torah e ensinar o povo de Yisrael, este tem um grande potencial de ser o Mashiach.


Ana Paula
luizão o templo aqui no Brasil tem o significado de igreja, local de reunião.


Manuel Magalhães
O Rabino Yaacov Rotnes Shilit”a fala que temos de ajudar as pessoas na sua jornada rumo à rectificação das suas almas aguardando com a toda fé, a chegada eminente de Mashiach, que seja breve e prontamente nos nossos dias… Amen!


Manuel Magalhães
Um grupo de baalei teshuvá depois de dar muitas cabeçadas viu na chassidut breslov uma luz, capaz de gerar de forma mística a “alma yisraelita”, para todos aqueles que se unem ao Tsadik!


Manuel Magalhães
Não é verdade. Os protestantes evangelicais pensam no Beit haMikdash, faz parte da escatologia cristã. Quanto aos unicistas não sei, mas os cristãos e outras comunidades messiâncicas como a CINA ou Judaísmo da Unidade precisam do Templo...


Manuel Magalhães
Para que venha o Massiach.


Ana Paula
Se não é verdade ... bjs


Manuel Magalhães
Leia a parte final.


Manuel Magalhães
A Bíblia garante que, no final dos tempos, o templo judeu será reconstruído em Jerusalém. Será o Terceiro Templo:
- O primeiro templo foi construído por Salomão e destruído em 586 A.C.
- O segundo templo foi construído em 535 A.C. por autorização de Artaxerxes e destruído em 70 D.C. pelos romanos.
- O próprio Senhor Jesus assim disse, referindo-se ao templo como o lugar santo:

"Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;" Mateus 24.15

"E [na terra santa] braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza [espiritual], e tirarão o sacrifício contínuo [ofertas diárias de holocausto], estabelecendo abominação desoladora [provavelmente um altar para um deus pagão]." Daniel 11.31

"Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia [ao menos que o grande e previsto dia da partida daqueles que professaram a fé para tornarem-se cristãos tenha chegado], e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição (condenação), O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." II Tessalonicenses 2.3-4

Desde que Israel reconquistou a parte oriental de Jerusalém na guerra dos seis dias (1967), o maior sonho do povo judeu é a reconstrução do templo. Há informações de que Israel há muito já dispõe de todo o material necessário, e que a obra será conduzida rapidamente, quando chegar a hora... O templo só não foi ainda reedificado porque na área do antigo templo está edificada a Mesquita do Domo da Rocha, dos muçulmanos. Falar em derrubar esta mesquita hoje em dia, seria o mesmo que declarar guerra aos árabes (muçulmanos)!

"Que a Tua vontade seja a rápida reconstrução do Templo em nossos dias..." Este pedido a D'us, recitado três vezes ao dia nas orações judaicas, expressa um desejo que faz do Monte do Templo em Jerusalém os 35 acres potencialmente mais instáveis do mundo.[1]

Escavações estão sendo feitas por baixo da área da esplanada do templo, os judeus já começam a acreditar que a área exata do antigo templo seria um grande pátio situado ao lado da Mesquita. Em se confirmando, o templo seria reerguido ao lado da Mesquita. Interessante é que esta área fica exatamente em frente ao Portão Dourado de Jerusalém, porta pela qual Jesus entrou sendo aclamado como Rei, no Domingo de Ramos. Os judeus lacraram este portão por entenderem que, quando o Messias vier, Ele entrará por esta porta.


Manuel Magalhães
Candelabro do terceiro Templo já está pronto e à mostra no Instituto do Templo

O líder dos Fiéis do Monte do Templo, Dr. Gershon Salomon, que é um dos defensores mais conhecidos e declarados de um templo reconstruído, afirma: Eu creio que essa é a vontade de Deus. Ele [o Domo da Rocha] deve ser retirado. Devemos, como sabem, removê-lo. E hoje temos todo o equipamento para fazer isso, pedra por pedra, cuidadosamente, embalando-o e enviando-o de volta para Meca, o lugar de onde veio.[2]

Afirmações como essa estão carregadas de emoção e são defendidas com convicção. Qualquer atividade relativa ao Monte do Templo certamente criará o caos e trará reprovação de uma ou mais entidades religiosas ou políticas envolvidas. No entanto, o sonho de reconstruir o templo é realista e biblicamente correto; um dia ele se realizará. A Bíblia ensina explicitamente que a reconstrução se tornará realidade. Mas a alegria será passageira e a adoração será interrompida. Como veremos através de alguns tópicos da história e da Bíblia, o novo templo não será nem o primeiro nem o último a ser erguido. Sua construção é certa, mas os dias turbulentos que a acompanharão também.

O rabino Chaim Richman, diretor internacional do Instituto do Templo, é apontado como o mais provável a assumir a função de sumo sacerdote logo após a reconstrução; ele também liderará o Sinédrio, cujo lista de futuros membros, preparada por rabinos, já está pronta

O Ateret Cohanim fundou uma yeshiva (escola religiosa) para a educação e o treinamento dos sacerdotes do templo. Sua tarefa é pesquisar regulamentos, reunir levitas qualificados e treiná-los para um sacerdócio futuro.

Muitas yeshivas surgiram em Jerusalém para fazer preparativos para a eventualidade de culto no templo reconstruído e funcional. Estão fazendo roupas, harpas, plantas arquitetônicas geradas em computador. Alguns rabinos estão decidindo quais inovações modernas podem ser adotadas num templo novo. Além disso, eles estão fazendo esforços para ter animais kosher (puros) para sacrifício, inclusive novilhas vermelhas. E algumas pessoas continuam a orar no Monte do Templo para ajudarem a preparar o caminho.

Reconstrução do templo e o Anticristo:
Apesar de que a esperança judaica para o próximo templo é que ele seja o templo messiânico, a Bíblia deixa claro que ele será, na verdade, o templo transitório do Anticristo.

"Deixar de fora do tribunal que está fora do templo e não medi-la, pois foi dado às nações, e eles pisarão a cidade sob os pés por 42 meses." Apocalipse 11.02

"E ele fará um pacto firme com muitos por uma semana, mas no meio da semana ele vai acabar com o sacrifício ea oferta de grãos e sobre a asa das abominações virá aquele que faz desolação, até mesmo a destruição, que está determinada, se derramou sobre aquele que faz desolado." Daniel 9.27

"Então, após a 62 semanas o Messias será cortado e não tem nada, e o povo do príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário". " Daniel 9.26

Em algum tempo (não muito distante!) o antigo Templo do Senhor será reedificado por Israel (literal e fisicamente falando);

Surgirá no cenário do mundo a pessoa do anticristo (que será um judeu), uma espécie de líder político ou governante mundial, ateu em essência, defensor da ciência e cheio de poderes paranormais;

Israel fará uma aliança com o anticristo no início da septuagésima semana de Daniel (Dn 9:9-27);

Até a metade desta semana, o anticristo oferecerá paz e segurança, e aparentará ser um homem bom, porém, sendo a sua natureza má, e sendo ele uma espécie de encarnação de Satanás, na metade desta semana fará cessar a sua aliança com Israel;

Iniciar-se-á o período chamado de Grande Tribulação.


Ana Paula
Este é marketing !!
Onde tentam ao máximo trazer para os nossos dias a historia do povo judeu


Manuel Magalhães
Mas leia o que publiquei a seguir. E o que se segue: "Israel será atacado pelo rei do norte e seus aliados, e os derrotará (Ez cap. 38-39);

Israel sofrerá uma perseguição terrível (Apoc cap. 12 e 13);

Será já o final da Grande Tribulação! O anticristo reunirá as nações do mundo para "dar um basta a questão judaica" - Será a Batalha do Armagedom! Israel estará sitiado e parecerá que a sua história terá chegado ao fim!

Então o anjo tocará a sétima trombeta, os céus se abrirão, e o Messias virá VISÍVEL A TODO OLHO para livrar o seu povo! (Zc 14:3-11; Ap 1:7; 16:16-21);

Será estabelecido por Cristo o Seu REINO MILENAR, e Israel será a cabeça das nações e JERUSALÉM a capital religiosa do mundo (Dt 28:13; Is 62:1-7 e Is 2);

Deus fará uma nova aliança com ISRAEL (Jr 31:31-34);

Depois do milênio Deus criará uma nova terra e novos céus, onde Israel e outras nações salvas habitarão eternamente (2a. Pe 3:7-14; Ap 21).

O fato de Israel ter sido restabelecido como nação em 1948, de Jerusalém ter sido reconquistada em 1967 e dos judeus estarem fazendo esforços cada vez mais significativos para a construção do terceiro templo, demonstra que estamos chegando perto do fim da atual era da Igreja e do início da Tribulação. O cenário divino para o fim dos tempos está tomando forma e o centro das atenções é a reconstrução do templo em Jerusalém. A mão de Deus está agindo.

Fontes: Richard N. Ostling, "Time for a New Temple?" ("Tempo para um Novo Templo?") Revista Time, 16 de outubro de 1989.
Gershon Salomon citado em Patti Lalonde, "Building the Third Temple" ("Construindo o Terceiro Templo"), This Week in Bible Prophecy Magazine, abril de 1995, p. 22.

| Autor: Wilma Rejane | Divulgação: estudosgospel.com.br |
http://www.estudosgospel.com.br/estudos/escatologia/o-terceiro-templo-e-o-anticristo.html"


Ana Paula
É a continuação?


Manuel Magalhães
A esperança judaica para o terceiro Templo (Beit haMikdash) é de que ele seja o Templo messiânico, mas a Bíblia deixa claro que ele será, na verdade, o templo transitório do Anticristo.


Manuel Magalhães
Claro que na opinião da hermenêutica evangélica.


Manuel Magalhães
Duas missões universais de alguns judeus e que ilustram o sentimento de muitos (http://www.safed.co.il/waiting-for-messiah.html);

Primeiro: reconectar as faíscas sagradas perdidas, [os prosélitos justos e os baalei Teshuvá] ao seu povo, Yisrael. Ajudar aqueles que por várias gerações perderam os valores eternos do judaísmo e a sua identidade como judeus.

Segundo: Propagar a mensagem de Rabeinu Nachman de Breslev, o maior expositor do pensamento místico e espiritual do judaísmo. O seu caminho é para as pessoas especiais que buscam felicidade, simplicidade, sinceridade, meditação, fé em D’us e respeito ao próximo.

Em virtude da sua mensagem pura e renovadora, Rabeinu ensina-nos a descobrir os pontos bons em nós mesmos e nos outros. Ele revela-nos a forma de servir a D’us, plenamente.

Na mensagem Breslev, todos estão inseridos! Não existe descriminação racial, étnica ou social! Servindo a D’us, Bendito Seja, com a mente, os seus talentos, as suas emoções! Se você é um músico, um músico para D’us … Se você é um operário, um operário para D’us … Se você é um professor… um mestre para D’us!

É uma grande mitsvá estar sempre alegre! - http://www.breslev.com.br/


Ana Paula
Luizão, vc ta inspirado hj, heim !!!


Manuel Magalhães
O livro místico Zohar afirma na pág. 204 que o Mashiach descerá à terra novamente, quer dizer entao que ele ja veio uma vez, e o midrash do seculo IX a.e.c no Pesikita Rabbati diz que D'us refere-se ao descendente de David por quem David Hamelech chora, como Efraim o meu verdadeiro Messias, estranho o filho de David, ou seja, de Yehudah, é aquele por quem David chora, é identificado como Efraim. Algum dos anti missionários poderiam explicar o Zohar que afirma que o Mashiach descerá à terra novamente e o midrash? Quem se arrisca? Nao vale dizer que o Rebe pode ser o Mashiach pois ele nao nasceu em Bet-lechem...


Manuel Magalhães
Agora vou... Bjs, Aninha!


Manuel Magalhães
Antes de deixar o Face quero-a deixar bem informada.
Não gosto1Maishá 3 minutos

Ana Paula
Tá certo, moço ... Xau, chaver!

Manuel Magalhães
Ciao! Graça e Paz, chaverá!


Ana Paula
Vc é figura Luizão! 


Manuel Magalhães
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Ana Paula
Graça e Paz!






Manuel Magalhães
A centralidade do Templo (o Beis HaMikdosh ou Beit HaMikdash) e a santificação do nome de HaShem e não a visão teológica da "excruciante" expectativa cristã (e a das denominações próximas ou afastadas mas inseridas no mesmo contexto de "maranâ thâ'") da iminente Parúsia do Massiach, são protagonistas na visão escatológica judaica: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ&feature=youtube_gdata_player(Vide o minuto 21:03/4 e ss.) | Além do comentário esclarecedor do porta voz rabínico do Temple Institute presente no vídeo temos também o comentário esclarecedor, compassivo e sábio do More Ventura (Gilberto Venturas): @[100004021989346;405104849633578;;9:https\://@[100004021989346;405104849633578;;9:www.facebook.com/more.venturaii/posts/405104849633578?stream_ref=1]] »A minha resposta complementar» Gilberto Venturas, amado chaver, como cristão de Tradição Calvinista Ecuménica e desde Portugal, quero agradecer o seu esclarecimento que vem reforçar o que eu já sabia. A centralidade do Templo e a santificação do nome de HaShem e não a visão teológica da "excruciante" expectativa cristã (e a das denominações próximas ou afastadas mas inseridas no mesmo contexto de "maranâ thâ'") da iminente Parúsia do Massiach, são protagonistas na visão escatológica judaica: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ... (Vide o minuto 21:03/4 e ss.) | Além do comentário esclarecedor do porta voz rabínico do Temple Institute presente no vídeo temos também o comentário esclarecedor, compassivo e sábio do More Ventura (Gilberto Venturas): @[100004021989346;405104849633578;;9:https\://www.facebook.com/more.venturaii/posts/405104849633578?stream_ref=1] (Bem haja! Shalom!)




Manuel Magalhães
Aliás, fazendo um adendo ao que disse acima (https://www.facebook.com/more.../posts/405104849633578...), recomendo uma leitura científica de Yeshua, por parte do biblista famoso de origem argentina, o Dr Ariel Álvarez Valdés: https://www.youtube.com/watch?v=de5vZhNrc7Q...

Dr Ariel Álvarez Valdes: La última Cena de Jesús

https://www.youtube.com/watch?v=0rOaZg9VhSA...

Dr Ariel Álvarez Valdés: El Juicio a Jesús su crucifixión y su muerte

https://www.youtube.com/watch?v=CdfA5silfEM... »» Dr Ariel Alvarez Valdés: El entierro de Jesús Los relatos de la resurrección | Vide »» Escola pedagógica de links que apoiam a leitura inteligente da espiritualidadediversa: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=214322998756348&id=100005359476849 | https://www.facebook.com/manuel.magalhaes.3152/posts/214322998756348?stream_ref=10


Gilberto Venturas
O judaísmo é Messiânico??? Se Messias em Grego é Cristo, Messiânico quer… Ver mais


Manuel Magalhães
Existem inúmeros judeus messiânicos trinitários, como por exemplo: o Dr Michael Brown e Sid Roth (http://www.youtube.com/user/SidRoth): http://www.youtube.com/watch?v=tH-QT3EpcWg


Manuel Magalhães
"Se você pensa sobre si mesmo todos os dias, é garantido para você tornar-se deprimido. Tire uma hora por dia para pensar em como você pode beneficiar alguém." (Menachem Mendel Schneerson - O Rebe)


Manuel Magalhães
~ Vide a secção "Escola pedagógica de links que apoiam a leitura inteligente da espiritualidade diversa", no meu mural: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=214322998756348&id=100005359476849 | @[100005359476849;214322998756348;;9:https\://@[100005359476849;214322998756348;;9:www.facebook.com/manuel.magalhaes.3152/posts/214322998756348?stream_ref=10]]

Raimundo Nonato Martins Junior O resumo da obra quanto ao tema proposto:
Para os cristãos, Jesus é o messias e Deus encarnado.
Para os judeus, Jesus não é o messias e nem Deus de forma alguma.
Para os alguns messiânicos, Jesus é o messias, mas não é Deus encarnado, só seu representante.
O último grupo (messiânicos) aceita e nega elementos dos dois anteriores (cristãos e judeus), o que o coloca como não pertencente nem a um ou ao outro e ao mesmo tempo aos dois.
Agora convivam!

A propósito, quando apresentarem alguma afirmativa, apresentem também os argumentos que justificam tal afirmativa, senão fica simplesmente uma crença contra a outra, um dito pelo outro. Ninguém ganha com isso além de promover disputas desnecessárias, pois um defensor de um grupo acaba não entendendo o outro.

Manuel Magalhães Existem também os judeus messiânicos trinitários, Raimundo Nonato, como por exemplo: o Dr Michael Brown (https://askdrbrown.org/) e Sid Roth (http://www.youtube.com/user/SidRoth): http://www.youtube.com/watch?v=tH-QT3EpcWg
Sid Roth's It's Supernatural!
www.youtube.com

Raimundo Nonato Martins Junior Manuel Magalhães esta para mim é nova!

Manuel Magalhães Existem muitos judeus trinitários, Raimundo, dentro do contexto evangelical (Igrejas Livres).

Manuel Magalhães Veja http://www.god.tv/jewishvoice/series

Series & Episodes
www.god.tv

Raimundo Nonato Martins Junior Mas existe uma diferença entre identidade pessoal e identidade de grupo. Quando se fala de cristãos, judeus e messiânicos, se fala em identidade de grupo.

Manuel Magalhães Tens os judeus messiânicos não trinitários (CINA e Judaísmo da Unidade) e os Judeus Messiânicos Trinitários (muitos deles nem celebram o Natal mas sim recomendam a festividade Hănukkāh, como o judeu messiânico David Stern).

Manuel Magalhães Sid Roth e o Dr Michael Brown e todos os outros trinitários pertencem a uma "identidade de grupo" (são cristãos messiânicos fundamentalistas - "Born Again Christians" que acreditam em Yoshke [Yeshua, Jesus]).


Manuel Magalhães

Manuel Magalhães Tens os judeus messiânicos não trinitários (CINA e Judaísmo da Unidade) e os Judeus Messiânicos Trinitários (muitos deles nem celebram o Natal mas sim recomendam a festividade Hănukkāh, como o judeu messiânico David Stern).

Manuel Magalhães Sid Roth e o Dr Michael Brown e todos os outros trinitários pertencem a uma "identidade de grupo" (são cristãos messiânicos fundamentalistas - "Born Again Christians" que acreditam em Yoshke [Yeshua, Jesus]).

Raimundo Nonato Martins Junior Amigo Manuel Magalhães, a CINA é Igreja Evangélica transvestida de Judaísmo. Busque a história deles.

Manuel Magalhães Mas a CINA também é não trinitária (logo não pode ser Igreja Evangélica, que é trinitária e crente no conceito platónico da alma, algo que os da CINA não acreditam, nem mesmo acreditam no conceito de guilgul neshamot, têm portanto uma visão diferenciada quer do cristianismo das Igrejas Livres saídas do Protestantismo cristão quer do Judaísmo Ortodoxo Masorti ou do Chabad).

Devany Coelho Rav More, um texto excelente para quem o entendeu.

Depois de tantas discussões sobre "Messias", rs, rs.... acho melhor que ele venha numa grande Nave Mãe.

Esse planeta esta tão conturbado, rs, rs, rs...

Uma brincadeira minha rs... não sei.

Ninguém esta preparado. Talvez que sabem como foi dito aqui, somente através da evolução, até isso esta ficando ficando distante das pessoas.

Fique meditando um pouco sobre essa discussão, as vezes penso que seria o melhor.

Esse texto na tem nada haver com religião teológica. E apenas uma ideia.

Porque se vier do alto, não terá problemas com esse, ele é de quem? Assim humanidade não ficará confusa.

Até lá vamos buscar evoluir, praticar de fato as boas ações de verdade. Devany, rs...

Manuel Magalhães A CINA tem conceitos próximos dos adventistas, TJ's e do judaísmo e elementos próximos do Cristianismo (o messianismo).

Manuel Magalhães Sobre o Judaísmo Ortodoxo recordo que a centralidade do Templo e a santificação do nome de HaShem e não a visão teológica da "excruciante" expectativa cristã (e a das denominações próximas ou afastadas mas inseridas no mesmo contexto de "maranâ thâ'") da iminente Parúsia do Massiach, são os protagonistas na visão escatológica judaica: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ... (Vide o minuto 21:03/4 e ss.)

Depois do Amagedom - Documentário Bíblico - YouTube.flv

Manuel Magalhães O Massiach não é central no Judaísmo Ortodoxo.


Manuel Magalhães
Errata: Existe um link supra (acima) que pode não funcionar eventualmente, eis aqui o link na forma correcta e asseguradora da "personalidade" intacta do link: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=214322998756348&id=100005359476849


Manuel Magalhães

Manuel Magalhães
Sobre o Judaísmo Ortodoxo recordo que a centralidade do Templo e a santificação do nome de HaShem e não a visão teológica da "excruciante" expectativa cristã (e a das denominações próximas ou afastadas mas inseridas no mesmo contexto de "maranâ thâ'") da iminente Parúsia do Massiach, são os protagonistas na visão escatológica judaica: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ... (Vide o minuto 21:03/4 e ss.)
Depois do Amagedom - Documentário Bíblico. muito bom filme completo - YouTube.flv
youtube.com

Manuel Magalhães
O Massiach não é central no Judaísmo Ortodoxo.

Rodrigo Rocha
Se dependesse dos ortodoxo quando chegaria a mensagem da Torá ,aos Brasileiros em massa ?

Patricia Montesquieu
Judaismo nao eh proselitista. Jamais "chegarah em massa", seja no Brasil ou qqr outro pais.

Manuel Magalhães
Patricia Montesquieu existe numa ampla ortodoxia judaica a visão de que os goyim estão ao serviço dos yehudim. Muitos ultra ortodoxos nem os consideram seres humanos. Daí a dificuldade de serem proselitistas.

Manuel Magalhães
O More Ventura e muitos outros yehudim mais centrados no Templo, na santificação do nome do Eterno e no ecumenismo, são a excepção à regra.

Manuel Magalhães
O teólogo Hans Kung que busca o diálogo entre as religiões fica muito feliz com a existência destes escoliastas judeus que buscam a Verdade e fazer o Bem. Shalom, chaverá!

Patricia Montesquieu
Olha manuel magalhaes... eu nunca ouvi falar disso. o problema q tenho em participar de discussoes de internet eh que 99% das vezes ninguem tem fatos p/ mostrar, soh historias tipo "causos do acauso" como essa q vc cita de "ampla ortodoxia c/ visao q nao-judeus estao a servico de judeus, nem os consideram como seres humanos"... eu sou ortodoxa (apesar de nao gostar da palavra pois nao acredito q pessoas devam ser "etiquetadas" como se fossem um produto no mercado, essa - infelizmente - eh a maneira mais facil de explicar meu estilo de vida) e NUNCA ouvi falar nisso... Antes de espalhar essas coisas como se fossem verdade, seria bem melhor voce pesquisar antes. Mas pesquisar mesmo, c/ fontes, nomes, datas, locais etc. Isso que voce fala nao faz o menor sentido.

Manuel Magalhães
http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_noticia=16124&cod_canal=91

Manuel Magalhães
http://www.spiegel.de/international/zeitgeist/controversial-theologian-hans-kueng-on-death-and-church-reform-a-938501.html


Manuel Magalhães
O 11 ° video de Esh Yochanan fala de que o Massiach é que vai reconstruir o Templo. Mas o rabino do Jewish Temple Institute afirma que o Massiach não é relevante na reconstrução do Beit Hamikdash. Vide: https://www.youtube.com/watch?v=PDCSFAwNVzQ&feature=youtube_gdata_player (minuto 21:03/4 e ss).


Manuel Magalhães
Acima link sobre a página do Debate João Alves Correia vs Marcos Andrade Abrão.


Manuel Magalhães
DOMINGO V DO TEMPO COMUM

Verde – Ofício do domingo (Semana I do Saltério). Te Deum.
+ Missa própria, Glória, Credo, pf. dominical.

L 1 Is 58, 7-10; Sal 111 (112), 4-5. 6-7. 8a e 9
L 2 1 Cor 2, 1-5
Ev Mt 5, 13-16

* Proibidas as Missas de defuntos, excepto a exequial.
* Na Ordem Beneditina (Comunidades femininas) – I Vésp. de S. Escolástica.
* II Vésperas do domingo – Compl. dep. II Vésp. dom.
[09-02-2014]


Manuel Magalhães
E o Porto ali tão perto
Várias vozes, anónimas, por isso não sei se é a mesma, comentaram aqui no blogue que D. António Couto, bispo de Lamego, aceitou ir para o Porto. A ver vamos. No primeiro texto de "Alfabetos", depois de apontar alguns livros que o influenciaram, Claudio Magris escreve que

"(...) acima de todos, estavam o Antigo e o Novo Testamento, depois dos quais não se teme mais nenhum príncipe deste mundo e se compreende que a pedra mais vil, aquela desprezada pelos construtores, é a verdadeira pedra angular".

Estamos em comunhão. http://tribodejacob.blogspot.pt/


Manuel Magalhães

No primeiro texto de "Alfabetos" (http://rascunho.gazetadopovo.com.br/o-alfabeto-de-magris/), depois de apontar alguns livros que o influenciaram, Claudio Magris escreve que

"(...) acima de todos, estavam o Tanach e o B'rit Chadashah (Segundo Testamento), depois dos quais não se teme mais nenhum príncipe deste mundo e se compreende que a pedra mais vil, aquela desprezada pelos construtores, é a verdadeira pedra angular".

Estamos em comunhão

Ciclo Ecuménico de Oración

Esta semana oramos por:

Se o homem não deixar de consumir combustíveis fósseis também não terá como minimizar as consequências da braveza dos mares que, de imediato destruirá várias cidades costeiras. E se o consumo deixar de acontecer agora, o homem ainda sofrerá os danos provocados à atmosfera pelo período de 30 a 50 anos, até que o gás já emitido seja dissipado. Com o atual retrato a previsão é de que a água deverá subir entre 4 e 5m de altura. Nos Estados Unidos as principais cidades a serem atingidas são Baltimore, Miami, Nova Orleans, Nova Iorque e até Washington, além de Londres, na Inglaterra. Nova Orleans sofreu com o Katrina, mas nada foi feito para minimizar novas catástrofes, segundo cientistas, que prevêem outros furacões Além dessas, outras cidades costeiras do mundo sofrerão o mesmo efeito, devido às alterações do derretimento das calotas polares e de grandes geleiras. À medida que as calotas derretem aparecerão áreas escuras (antes gélidas e claras), onde o sol ganhará força de impacto, fenômeno chamado pelos cientistas de Efeito Feedback. Esse desaparecimento também indica que o homem presenciará mudanças na Terra. Mas, atualmente, já se registra o desaparecimento de geleiras em todo o mundo. Nas últimas 3 décadas, cerca de 25% das geleiras peruanas desapareceram. Esse registro ocasiona outro efeito nas regiões afetadas. As mudanças, por serem radicais, exigem alterações e respostas rápidas do homem na questão da sobrevivência. Os exemplos registrados até hoje mostram que a segunda parte não acontece. Ao nível dos oceanos que aumentam junte-se o calor nos mares. No ano 2000, um acontecimento jamais visto deixou cientistas perplexos. Uma barreira de 11 mil metros quadrados de gelo desprendeu-se da calota da Antártida e em torno de 3 trilhões de toneladas de gelo seguiram mar adentro. Caso somente o gelo da Antártida e da Groelândia se derreta, o nível do mar aumentará até 9m, segundo previsão científica. Programa Grace A seriedade da situação fez com que a entidade científica de influência global, a Nasa, se unisse a outra agência alemã, para juntas construírem o Programa Grace, com o objetivo de ‘bisbilhotar’ os efeitos do degelo. O programa lançou os satélites Tom e Jerry, que há cinco anos medem as alterações gravitacionais ocasionadas pelo derretimento de gelo na Groelândia e na Antártida. Toda a água compactada em blocos de gelo ao derreter, ocasiona mais pressão por ocupar mais volume no espaço. Satélites monitoram os efeitos do degelo na pressão atmosférica Segundo cientistas o calor derrete entre 100 e 200 bilhões de toneladas de gelo por ano. Invasão de mares Em muitos lugares do mundo o mar é o responsável pela perda de terra seca em função ao aumento de seu nível. Em Bangladesh fazendeiros perderam áreas de plantação de arroz por causa da invasão de água salgada do mar. Além de causar sérios problemas sócio-econômicos, provocando a mudança de comportamento de animais e migrações em massa para países desenvolvidos, o risco da falta de água potável é outro grande problema a enfrentar. No Rio de Janeiro Em São João da Barra, no norte fluminense, uma maré alta destruiu um prédio de quatro andares, em 5 de abril de 2008. Nos últimos 35 anos, o mar avança a média de 3m a cada 12 meses. Mais de 200 casas já foram destruídas pelas ondas, desabrigando moradores. Segundo pesquisas do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado de Rio de Janeiro (Uerj), nos últimos meses a erosão tem se acelerado, além do previsto e avançou 7m, o dobro da média anual, medida desde a década de 50. Nos Estados Unidos A cada dia a água do mar invade 30cm de área da cidade de Luziânia (EUA) e grandes áreas de terra são consumidas pelo mar. Na mesma região, 13 ilhas desapareceram nos últimos 100 anos e a remanescente Ilha Robert já perdeu 8m de terra desde junho de 2008. No século passado, os Estados Unidos sofreram a ação devastadora provocada por 167 furacões. Os mais violentos foram o Vilma, Rita e o Katrina. O Projeto Argo, lançado para medir o estado físico dos oceanos, mostra por meio de 3 mil bóias distribuídas pelos oceanos, que o aquecimento ocorre com velocidade alarmante. E somente neste século, os cientistas prevêem a elevação do nível do mar entre 30 a 90cm. Cidades vulneráveis As cidades norte-americanas ameaçadas por furacões do nível 2 (como o Isabel), são Baltimore, Nova Orleans, Miami, Nova Iorque e até Washington. Londres não fica fora da lista. Elas são vulneráveis a furacões que podem provocar o aumento do nível do mar e inundações de 4 a 5m. Segundo previsões, os furacões continuarão e com maior incidência Na Europa Em fevereiro de 1953, a força dos ventos e a maré alta destruíram diques na Holanda, desenvolvidos desde a Idade Média. O resultado foi desastroso, pois 300 fazendas e 3 mil casas foram destruídas e 1,8 mil pessoas morreram. Em 2007 o mar invadiu a capital da Finlândia. Destruição de efeito dominó Os pântanos, ao lado das ilhas, são acidentes geográficos que minimizam a ação de furacões, por desgastar por fricção, a velocidade do vento. Mas, também, ao lado das ilhas, segundo pesquisa, os pântanos estão desaparecendo. O aumento da temperatura dos oceanos também ocasiona tempestades violentas. O oceano mais quentes e o aquecimento que provoca o degelo de calotas polares, causará destruição sem limites. Leia mais no livro Fronteira Final

NOTÍCIAS

Get Adobe Flash player

A minha Lista de blogues